A história do Carmenere

Quando se pensa em Chile, uma das coisas que vem a cabeça é o vinho! E você sabe porque esse produto ficou tão relacionado ao país? A verdade é que já se produz vinhos aqui desde 1500, então, para os amantes da bebida, esse sinônimo sempre fez sentido. Porém, de maneira popular, o país ficou mais conhecido depois que uma cepa, a Carmenere, já extinta na Europa desde o final de 1860, foi redescoberta aqui. Vou explicar melhor.

Em meados de 1860, a Europa fazia testes de produção agrícola com os Estados Unidos, trazendo e levando produtos, raízes e sementes. Em um desses testes, uma praga que o solo dos EUA já estava habituado foi levada junto para a Europa. Porém, lá a praga não conviveu harmoniosamente com a plantação e, simplesmente, acabou com toda a produção da cepa. Então, de 1860/70 até 1994, se acreditava que esse tipo de uva não existia mais. Até que um ampelógrafo francês, profissional que estuda, identifica e classifica castas e videiras, esteve no Chile e reparou que havia folha de Carmenere.

Mas como uma cepa extinta na Europa foi parar no Chile? Quando começaram as vinícolas no país, os proprietários importavam as cepas da Europa e dos Estados Unidos. Em uma das vezes que se importou um outro tipo de cepa, mais precisamente a de Merlot de Bordeaux na França, a hipótese é que os trabalhadores da Europa que fizeram a seleção, não sabiam a diferença, pensaram ser apenas um tipo, mas enviaram dois por engano. Inclusive, por anos, o Merlot, não era considerado um bom vinho no Chile. E isso porque era misturado com a cepa de Carmenere o que, claro, deixava o sabor completamente diferente.

Depois de redescoberto no Chile, esse vinho passou a ser o carro chefe das produções no país. O Carmenere é um vinho seco, porém com algum açúcar próprio. Podendo ser encorpado ou não, tem uma acidez baixa mas, normalmente, passa por uma correção de acidez para que o vinho possa ser consumido imediatamente. Conhecido por ser expressivo, macio e intenso uma sugestão de harmonização é com massas com molhos condimentados, queijos tipo parmesão e carnes vermelhas sem muito gordura.

Se você quiser conhecer a vinícola em que a uva foi redescoberta, busque pelo tour Carmenere da viña Santa Rita. Nesta vinícola, há vários tipos de tours e os mais procurados são o Clássico, em que você conhece as instalações, as parreiras, o jardim, o museu andino e faz a degustação de vinhos. O Premium, você conhece tudo isso, mais o jardim lindo e enorme que fica ao fundo e faz uma degustação com vinhos mais selecionados e queijos. E o Carmenere que você faz esse passeio todo em uma carruagem e ainda vai até a área em que a cepa foi redescoberta. A SnowTours Chile te leva para essa e outras vinícolas de Santiago e região, conheça mais clicando aqui.

 

Fonte:

https://www.thisischile.cl/carmenere-un-vino-chileno-unico/

http://www.marcelocopello.com/post/conheca-a-carmenere-historia-curiosidades-e-vinhos

https://www.clubedosvinhos.com.br/uva-carmenere-um-presente-de-bordeaux-para-o-chile/

http://blog.vinhosite.com.br/uva-carmenere-conheca-sobre-os-vinhos/

 

Por Laura Villas Boas

About Author

client-photo-1
Laura Villas Boas

Comments

Deja un comentario